Como foi trocar o berço pela cama

Daqui a pouco faz um mês que tirei o berço do quarto do Matheus e passei ele para uma caminha de criança e ainda não tinha vindo contar os detalhes aqui pra vocês, sorry.

Então, vamos começar pelo começo né?

Quando Matheus fez uns 8 meses eu resolvi testar o colchão no chão e funcionou super direitinho.

Coloquei ele pra dar uns cochilos e quando ele acordava, engatinhava em direção aos brinquedos e nem chorava. Quando estava cansado, engatinhava para o colchão e deitava.

Essa liberdade me agradou imenso, mas não agradou muito aos olhos do pai rs, Não consegui de jeito nenhum convence-lo a desmontar o berço e colocar apenas um colchão ou caminha para Matheus fazer todos os seus sonos. Para não gerar briga, resolvi esperar mais um tempo para fazer nova tentativa, até[e porque euzinha no fundo também tinha receio de ser muito cedo confesso.

Entretanto Matheus cresceu mais um pouco e começou a aprender novas habilidades, uma delas era conseguir se pendurar em qualquer coisa que encontrasse pela frente e que lhe desse o minimo de espaço para conseguir a façanha de se pendurar igual macaquinho no coqueiro. Isso me fez ficar com medo dele conseguir subir na grade do berço e pular. Olhava e imaginava o tombo feio que seria caso isso acontecesse… Resumindo, foi a desculpa perfeita para conseguir convencer o meu marido de que havia chegado a hora de tirar o berço e colocar a caminha de criança no seu lugar.

Começou então a caça a caminha perfeita… e vou dizer, que caça!

Antes, quando eu nao queria comprar, achava um montão que me agradava. Na hora que resolvi comprar, tudo o que eu encontrava ,achava caro, ou feio demais.

Finalmente achei uma simples, bem bonitinha, com 1,57 de comprimento (o que faz a cama durar mais tempo)  e por míseros 198 Reais mais 150 de colchão! Perfeita! rsrs

Comprei, coloquei no carro e vim comemorando essa nova etapa coração disparado, cheia de medo de nao dar certo mas tudo ok.

Desmontei o berço, euzinha mesma, montei a cama, euzinha mesma também e finalmente a noite chegou!

Matheus durante o desmonta berço e monta cama, acho que se perdeu um pouco em meio a tanta novidade, e terminou adormecendo na minha cama e ai o meu coração apertou:

“Como que eu vou colocar esse pinguinho de gente pra dormir na cama dele, com ele dormindo? E se ele acorda e achar que está no berço, ficar em pé e cair da cama???”

Juro que na mesma hora senti vontade de me bater por ter tido a ideia da cama nova!  Nao queria que ele dormisse na minha cama, não naquele dia, estava entusiasmada demais com a nividade da cama e queria coloca-lo para usar logo, mas também não queria que ele dormisse na cama dele sem saber exatamente que tipo de cama era rsrs. Resolvi o problema rapidinho. Informei o marido que naquela noite iriamos dormir separados, joguei um colchão no chão do quarto dele, encostado a caminha e tentei dormi. Foi um pesadelooooo! A cada volta que Matheus dava, eu acordava sobressaltada. Achava que ele tava sempre prestes a cair, e ele? Ele não acordou vez nenhuma! De manha, acordei primeiro que ele, ou melhor, abri os olhos e fiquei esperando que ele acordasse para ver a reação…

vou falar um negocio, mãe é o cumulo do exagero em tudo mesmo viu!

Ele acordou, olhou para um lado, olhou para o outro, sentou na cama, foi arrastando o bumbum até a beiradinha da cama, desceu e veio me dar um abraço! Parecia ele que tinha dormido a vida toda numa caminha de criança. Berço? o que é isso… berço!

Até hoje Matheus dorme super bem na cama dele, nunca caiu, e digo mais… coincidencia ou não, depois de passar a dormir na caminha, os sonos ficaram até melhores! rsrs

Viva as caminhas!

Olha  que bacana que ficou o quarto do meu “Cricozito”

quarto

Anúncios

Obstrução do ducto lacrimal

20130509-214943.jpg
Muita gente nunca ouviu falar nisso, não é? Mas é muito comum.
O olho produz a lagrima como um mecanismo de defesa e prevenção, ela faz a limpeza do olho, removendo impurezas e diminuindo as infecções oculares. Após terminar seu trabalho a lagrima escoa pelo ducto lacrimal e leva junto as impurezas, vírus e bactérias.
Muitos bebes nascem com esse ducto obstruído em um ou em ambos os olhos. Isso pode ocasionar infecções de repetição ou apenas fazer com que o olho acorde um pouquinho sujo e lacrimeje durante o dia.
O tratamento inicialmente é uma massagem que deve ser orientada pelo oftalmologista e realizada sempre com as mãos muito limpas, até que o quadro se resolva.
E se não resolver? Não precisa de pânico! O oftalmologista vai acompanhando e quando a criança estiver maior pode ser feita uma pequena cirurgia para resolver o problema! Mas insista na massagem que resolve!

Viroses, Viroses e mais Viroses

Imagem

As viroses da infância são parte importante do aprendizado do sistema imunológico e não devem ser encaradas como um grande problema.

O que é uma virose afinal? Virose é qualquer quadro, febril ou não, causado por um vírus.

Muitas vezes não podemos definir qual deles é responsável pela doença dos nossos pequenos e isso gera muita ansiedade nos pais.

Virose pode causar: febre, tosse, coriza, manchas no corpo (rash), moleza, falta de apetite, diarréia e vômitos.Esses são os mais comuns, mas qualquer sintoma pode ser sinal de doença viral e eles podem ocorrer em qualquer combinação.

A febre é sempre o mais preocupante, mas não é o mais importante. Febre alta não significa doença mais grave. Não é possível definir um diagnóstico no primeiro dia de febre, geralmente são necessários 2 a 3 dias para poder indicar um diagnóstico, e as vezes não conseguimos.

É importante saber que os quadros não trazem risco de lesão permanente para seu bebê. Eles são auto-limitados (vão embora sem nenhum tratamento), não indicam que o sistema imunológico está fraco. São doenças chatas, mas inocentes.

O único cuidado é quanto a transmissão para outras crianças e principalmente para gestantes que podem ter alterações no feto ou até abortamento.

E o que você faz?

Mantenha seu filho confortável em casa, trate os sintomas, ofereça muito líquido e vigie os sinais de piora do quadro. São sinais de alerta: fraqueza muito acentuada, vômitos que não passam, febre por mais de 5 dias, dor nas articulações.

O importante é manter a vigilância, faça o acompanhamento com seu pediatra, os pediatras da urgência tendem a fazer antibióticos desnecessários porque não podem reavaliar seu filho.

O mais importante é manter a calma. Converse com sua mãe, ela pode contar como você teve um monte dessas viroses e está aqui bonzinho (a) para contar a história para seus filhos.

Por Dra. Marina Rocha Azevedo