Hoje eu tou no Blog Vida de Mãe

Banners_Nestlé_Blog (2)

Oi genteeee,

Hoje eu tou lá no blog Vida de mãe dando umas dicas de como ensinar seu filho a lidar com a competitividade.

É um tema que a gente quase não pensa, mas que é super importante de ser falado.

Vai dar uma olhada, acho que vocês vão gostar bastante.

 

Bjsss

Mirela

Anúncios

Como foi trocar o berço pela cama

Daqui a pouco faz um mês que tirei o berço do quarto do Matheus e passei ele para uma caminha de criança e ainda não tinha vindo contar os detalhes aqui pra vocês, sorry.

Então, vamos começar pelo começo né?

Quando Matheus fez uns 8 meses eu resolvi testar o colchão no chão e funcionou super direitinho.

Coloquei ele pra dar uns cochilos e quando ele acordava, engatinhava em direção aos brinquedos e nem chorava. Quando estava cansado, engatinhava para o colchão e deitava.

Essa liberdade me agradou imenso, mas não agradou muito aos olhos do pai rs, Não consegui de jeito nenhum convence-lo a desmontar o berço e colocar apenas um colchão ou caminha para Matheus fazer todos os seus sonos. Para não gerar briga, resolvi esperar mais um tempo para fazer nova tentativa, até[e porque euzinha no fundo também tinha receio de ser muito cedo confesso.

Entretanto Matheus cresceu mais um pouco e começou a aprender novas habilidades, uma delas era conseguir se pendurar em qualquer coisa que encontrasse pela frente e que lhe desse o minimo de espaço para conseguir a façanha de se pendurar igual macaquinho no coqueiro. Isso me fez ficar com medo dele conseguir subir na grade do berço e pular. Olhava e imaginava o tombo feio que seria caso isso acontecesse… Resumindo, foi a desculpa perfeita para conseguir convencer o meu marido de que havia chegado a hora de tirar o berço e colocar a caminha de criança no seu lugar.

Começou então a caça a caminha perfeita… e vou dizer, que caça!

Antes, quando eu nao queria comprar, achava um montão que me agradava. Na hora que resolvi comprar, tudo o que eu encontrava ,achava caro, ou feio demais.

Finalmente achei uma simples, bem bonitinha, com 1,57 de comprimento (o que faz a cama durar mais tempo)  e por míseros 198 Reais mais 150 de colchão! Perfeita! rsrs

Comprei, coloquei no carro e vim comemorando essa nova etapa coração disparado, cheia de medo de nao dar certo mas tudo ok.

Desmontei o berço, euzinha mesma, montei a cama, euzinha mesma também e finalmente a noite chegou!

Matheus durante o desmonta berço e monta cama, acho que se perdeu um pouco em meio a tanta novidade, e terminou adormecendo na minha cama e ai o meu coração apertou:

“Como que eu vou colocar esse pinguinho de gente pra dormir na cama dele, com ele dormindo? E se ele acorda e achar que está no berço, ficar em pé e cair da cama???”

Juro que na mesma hora senti vontade de me bater por ter tido a ideia da cama nova!  Nao queria que ele dormisse na minha cama, não naquele dia, estava entusiasmada demais com a nividade da cama e queria coloca-lo para usar logo, mas também não queria que ele dormisse na cama dele sem saber exatamente que tipo de cama era rsrs. Resolvi o problema rapidinho. Informei o marido que naquela noite iriamos dormir separados, joguei um colchão no chão do quarto dele, encostado a caminha e tentei dormi. Foi um pesadelooooo! A cada volta que Matheus dava, eu acordava sobressaltada. Achava que ele tava sempre prestes a cair, e ele? Ele não acordou vez nenhuma! De manha, acordei primeiro que ele, ou melhor, abri os olhos e fiquei esperando que ele acordasse para ver a reação…

vou falar um negocio, mãe é o cumulo do exagero em tudo mesmo viu!

Ele acordou, olhou para um lado, olhou para o outro, sentou na cama, foi arrastando o bumbum até a beiradinha da cama, desceu e veio me dar um abraço! Parecia ele que tinha dormido a vida toda numa caminha de criança. Berço? o que é isso… berço!

Até hoje Matheus dorme super bem na cama dele, nunca caiu, e digo mais… coincidencia ou não, depois de passar a dormir na caminha, os sonos ficaram até melhores! rsrs

Viva as caminhas!

Olha  que bacana que ficou o quarto do meu “Cricozito”

quarto

Receitinha de comida básica pra bebês

llk
image

A pedidos, hoje vamos falar sobre papinhas!

Quando Matheus tava na fase das papinhas, eu tive o especial cuidado de fotografar o passo a passo do almoço do dele, porque vi que muita gente tem duvidas sobre o que dar de comidinha para o seu bebe.

Mamaes, nessa altura Matheus tava com 9 meses, então vocês adaptam a base para a idade dos seus bebes com os alimentos liberados pelo seu pediatra.

O meu “segredo” é a base que eu faço de legumes.

Coloco pra cozinhar todos os legumes que tiver em casa, as vezes capricho nos de cor verde, outras no de cor laranja, ou então misturo. Depois de cozinhados levo no triturador, mas chega uma fase que nao se deve colocar mais no triturador, tem que amassar com o garfo. Trituro tudo e essa é a base.

A partir dai é só juntar, frango, carne ou peixe (nesse dia foi carne), juntar arroz ou massa, jogo uma cebolinha ou salsa, acrescento o azeite e a pitada de sal e as vezes finalizo com algo tipo beterraba ou ovo. Pronto!

Olha como ficou colorido e como o pequeno abriu a boquinha pra comer tudinho.

Detalhe 1: A base de verduras eu trituro mesmo, os pedaços deixo que sejam a carne, o arroz e/ou feijao esmagado.

Detalhe 2: Verduras que coloco? No inicio quando Matheus começou a comer variava entre cenoura, abóbora, xuxu e batata, depois a pediatra dele (Dra Marina Rocha Azevedo @minha pediatra)  foi liberando os legumes e eu fui acrescentando. Nessa da foto tinha, vagem, brócolos, cenoura, couve, espinafre, batata, abobrinha, cebola e alho.

Quando tenho, coloco tambem alho poro e dá um gostinho delicioso a sopa.

Detalhe 3: O grande segredo é você nao stressar, com o tempo voce vai conhecendo o que o seu bebe mais gosta ou menos gosta e ele vai comendo melhor!

Tenham muita PACIENCIA, e saibam que o bebe pode nao gostar a primeira, mas amar na segunda tentativa! Se apos umas 4 vezes (refeições do mesmo) ele continuar sem gostar, ai voce deixa pra insistir depois!

Bon apetit mamães

Sentimentos de uma mae em segunda lua de mel

image

Finalmente estamos regressando ao aconchego do lar.
Tentei fazer um diário sobre a viagem mas nem sempre minha internet era boa e meu tempo também nao era muito, me perdoe quem gostou da ideia e nao viu seguimento, mas foi impossível pra mim.
Mas vamos aos sentimentos, acho que é isso que todos querem saber… como aguentar fazer uma viagem sem filhos. Nem eu sei bem como consegui. Evitei ao máximo falar de Matheus, se ficasse pensando e falando o dia todo nele acho que nao aguentaria, por isso tentei ao máximo me distrair e aproveitar de verdade umas férias só com o marido e vou dizer, o casamento agradeceu e muito. O velho casal apaixonado, renasceu numa forma mais madura mas ao mesmo tempo voltou cheio daquela paixão de inicio de namoro (bom né? ). Sabiamos que aquele era o nosso momento e queríamos aproveita-lo ao máximo mesmo.
Matheus aparecia nas conversas no final do dia, quando chegávamos ao hotel e corriamos pra ver se tinham enviado algum vídeo dele. Aí sim, as saudades machucavam, dava aquele aperto no coração e no silencio do meu pensamento sempre pensava em como tinha tido coragem de deixa-lo.
O medo não é que ele esteja sendo mal cuidado ou que nao esteja bem, de forma nenhuma. Sabe qual é o medo de verdade? O medo é que ele te esqueça,  que quando você chegar ele prefira outra pessoa que nao você… esse é o medo!!! Sempre que vi vídeo dele, ele estava feliz,  sorridente, todo engraçado… e sem mim! É uma realidade que muitas mães nao querem encaram e eu admito isso. Meu filho sabe ficar bem e feliz sem mim!
Temos filhos para cria-los para o mundo mas o sentimento de mãe nao nos permite tao cedo encarar isso como um fato. Queremos que eles sejam eternamente os nossos bebês.
Sabe o que pensei inúmeras vezes? Porque deixei de amamenta-lo!? (E ele mamou até ter 10 meses) se ele ainda mamasse eu tinha a desculpa perfeita para o ter trazido comigo. E sabe de uma coisa? Acho que isso é um dos motivos pelos quais muitas maes nao querem parar de amamentar o pequeno. Julgo que nao querem encarar o fato do seu bebê nao ser mais um bebê… EU senti isso! (Nao se ofenda quem nao acha que é assim… é apenas uma idéia que EU tenho, mas outros podem não ter, além de todos os outros motivos super válidos para continuar a amamentar e que eu super apoio. Não quero dizer que isso é motivo inválido para continuar amamentando de forma nenhuma, espero que entendam).

Então viajar sem filhos é assim: você vai, e vai até bem, mas se você vai mais de uma semana, então se prepara porque a coisa começa a custar mais a partir dai, de resto tem o lado muito bom que compensa e que faz tudo valer a pena.
Uma das melhores partes? Você dormir.. dormir o quanto você quiser e isso eu tava precisando de verdade.

Conclusão?
Neste momento nao quero viajar  nuncaaaaa mais sem ele! Kkkk mas isso é porque estou voltando morrendo de saudades dele e ainda nao pude vê-lo, senti-lo, nao pude me certificar que ele nao me esqueceu de forma nenhuma…
Depois que eu me sentir de novo a pessoa mais importante e especial da vida dele,  aí sim eu volto aqui pra dizer se voltarei a ficar tanto tempo sem ele ou nao. Kkkkk

Amanhã vou tentar falar aqui de dicas de viagem, hotel, dicas para economizar, dicas de lugares, etc… aguardem, acho que vao gostar. 

(Post escrito ontem durante o voo de regresso)

Bjooos

A arte de saber cortar as unhas do bebê

jh

Gente, vou confessar aqui, este era o meu maior medo! Quase pânico, e eu tinha motivos para isso, quando a minha irmã nasceu, eu resolvi cortar as unhas dela e arranquei um pedaço do seu dedinho, tive pesadelos com isso e tudo kkkkk e quando Matheus nasceu, eu não cortava as unhas dele nem sob tortura, até que me senti segura para tal e hoje ultrapassei o trauma kkkkk também dei sorte, ele facilita demais o meu trabalho, fica só olhando e nem se mexe, parece que sabe! Sabendo que há mais mamães com o mesmo medo, resolvi colocar o passo a passo.

Não tem como fugir! As mamães precisam se preparar para o corte das unhas dos seus filhotes.

A dica é manter a calma e seguir conselhos de quem entende do assunto.

– Esteja segura para este momento, fique tranquila, não deixe que a criança perceba que você é novata neste caso

– Ache o momento da criança, cada criança tem o seu

– Procure fazer isto durante o dia e em local de muita luminosidade

– Ache um lugar confortável, pegue apetrechos para distrair a criança

– Lave bem as suas mãos

– Tenha um cortador ou tesourinha de ponta arredondada exclusivo para esta função

– Os acessórios para cortar as unhas deverão estar bem limpinhos

– Segure bem firme o pezinho ou a mãozinha e em seguida, pegue com firmeza o dedinho da criança separando-o dos demais

– Concentre-se em um dedo por vez

– Empurre a ponta do dedo para baixo deixando a unha (parte branquinha) mais acessível

– Corte sempre reto, sem mexer nas laterais

– NUNCA cutuque os cantinhos das unhas

– Cuidado para não cortar muito, pois o local incomodará a criança

– Deixe o dedão sempre por último. Pode ser que seja mais complicado

– Se algum acidente acontecer, lave imediatamente o dedinho da criança com água corrente em abundancia e sabão.

E pra piorar o nosso pesadelo, unha de bebe ENCRAVA!!!  “Muitos bebês já nascem com unhas dos pés encravadas e, se não for realizado um corte correto, sofrerão sempre com o problema. Isso acontece porque um pedacinho de unha incrusta na pele aí já viu… Isso acontece porque a pele forma uma barreira ao seu crescimento e, como a unha não para de crescer e é mais dura, ela penetra na pele podendo causar dor e ate inflamação.

Quando não trazem a unha encravada do útero, um momento bastante propício para o aparecimento delas é quando os bebês começam a engatinhar. Aí é atrito pra cá, atrito pra lá: lascam, quebram e ferem as unhas. Outras estripulias do bebê também podem ocasionar o problema. Chutes no berço e carrinhos podem gerar pequenos traumas que venham a se transformar em uma unha encravada.

Mamães podem ter sua parcela de culpa na história: macacões com pezinho ocasionam traumas e meias e sapatos apertados costumam ser vilões. A genética também pode influenciar. Nas unhas da mão é muito mais difícil acontecer. Quando acontece pode ser por problema de má formação, corte incorreto ou acidentes.

O que fazer se o pequeno está com o esse “probleminha”? Primeiro, é necessário identificar o porquê daquela unha encravada. Observe se o sapatinho está apertado, se o macacão com pé está pequeno e fazendo pressão nos dedos, se as meias têm costuras grossas ou se o corte está incorreto. Massagear os dedinhos utilizando um creme ou óleo pode ser uma excelente opção. Isso dá um alívio na pressão do dedo sobre a unha, fazendo com que aquele momento seja muito prazeroso para a criança. A massagem deve ser feita com cuidado, bem de leve, com movimentos circulatórios ou escorregando os dedos para cima e para baixo. Nunca massageie com força em cima da unha pois, como a criança está em fase de crescimento, pode ser que afete a formação da mesma.

Fontes:

enfermeiramariana.blogspot.com.br

Bau da criança